Quais os direitos do empregado que pede demissão? Veja isso antes de pedir!

Quando um empregado decide pedir demissão, é importante entender quais são seus direitos e quais consequências essa decisão pode ter. Muitas vezes, o trabalhador pode estar insatisfeito com as condições de trabalho ou com o ambiente laboral e opta por encerrar o vínculo empregatício. No entanto, é fundamental que ele esteja ciente dos seus direitos e das possíveis alternativas antes de tomar essa decisão.

Nesse texto você vai ler sobre:

Rescisão Indireta: uma alternativa para o empregado
Atraso no pagamento de salários
Direitos do empregado que pede demissão
Importância de buscar orientação jurídica

Rescisão Indireta: uma alternativa para o empregado

Antes de pedir demissão, o empregado deve considerar a possibilidade de acionar a rescisão indireta. Esse é um recurso previsto na legislação trabalhista brasileira que permite ao empregado encerrar o contrato de trabalho devido a determinadas situações graves e que configuram descumprimento por parte do empregador. Alguns exemplos dessas situações são:

Atraso no pagamento de salários

  • Falta de condições de trabalho adequadas, como falta de segurança no ambiente laboral;
  • Assédio moral;
  • Descumprimento de obrigações contratuais por parte do empregador.

Caso o empregado se encontre em uma dessas situações, ele pode acionar a rescisão indireta, o que lhe garante os mesmos direitos que teria em caso de demissão sem justa causa, como aviso prévio, saldo de salários, férias proporcionais acrescidas de um terço, 13º salário proporcional e saque do FGTS com direito a multa de 40%.

Direitos do empregado que pede demissão

Caso o empregado opte por pedir demissão, é importante que ele esteja ciente dos seus direitos nessa situação. Ao contrário do que muitos pensam, o empregado que pede demissão também tem direitos garantidos por lei. São eles:

  • Aviso prévio: O empregado que pede demissão deve cumprir o aviso prévio de acordo com o previsto na legislação trabalhista ou o que estiver estipulado no contrato de trabalho. Caso não cumpra, poderá ter descontado o valor correspondente no pagamento das verbas rescisórias.
  • Saldo de salários: O empregado tem direito ao pagamento do saldo de salários, ou seja, o valor correspondente aos dias trabalhados no mês da demissão.
  • Férias proporcionais acrescidas de um terço: Caso o empregado tenha direito a férias proporcionais, estas devem ser pagas juntamente com o saldo de salários.
  • 13º salário proporcional: O empregado também tem direito ao pagamento do décimo terceiro salário proporcional aos meses trabalhados no ano da demissão.
  • Saque do FGTS: O empregado que pede demissão tem direito a sacar o saldo do FGTS, no entanto, não terá direito à multa de 40%, que é aplicada apenas em casos de demissão sem justa causa.

Importância de buscar orientação jurídica

A importância de buscar orientação jurídica diante de questões trabalhistas não pode ser subestimada. As leis trabalhistas são complexas e estão em constante evolução, o que pode tornar difícil para o indivíduo compreender completamente seus direitos e obrigações. As possíveis consequências de uma demissão, seja ela por iniciativa do empregado ou do empregador, podem ter um impacto significativo na vida do trabalhador.

Um advogado trabalhista especializado tem o conhecimento e a experiência necessários para analisar detalhadamente o caso específico do empregado. Eles podem avaliar se houve algum tipo de violação por parte do empregador, como atraso no pagamento de salários, falta de condições de trabalho adequadas ou assédio moral, que poderiam justificar uma rescisão indireta.

Em caso de demissão por iniciativa do empregado, o advogado pode orientar sobre os direitos que devem ser garantidos, como o pagamento do aviso prévio, saldo de salários, férias proporcionais e 13º salário proporcional. Eles também podem ajudar a garantir que o empregado receba o que é devido, evitando possíveis abusos por parte do empregador.

A orientação jurídica especializada pode ajudar o trabalhador a tomar decisões informadas e a proteger seus direitos. Ela também pode fornecer tranquilidade e segurança em momentos de incerteza e estresse, garantindo que o trabalhador possa lidar com a situação da melhor maneira possível.

Antes de pedir demissão, o empregado deve considerar todas as suas opções e estar ciente dos seus direitos. A rescisão indireta pode ser uma alternativa viável em casos de descumprimento por parte do empregador, enquanto que, em caso de demissão por iniciativa do empregado, é importante garantir que seus direitos sejam respeitados. Para isso, é fundamental buscar orientação jurídica especializada, a fim de garantir uma saída justa e equilibrada do vínculo empregatício. Se você está passando por essa situação ou conhece alguém que está, não hesite em buscar ajuda de um advogado especializado para obter ajuda e orientação adequadas.

Isabelle Travain Araujo
OAB/SP: 455.678
Advogada trabalhista e especialista em cálculos trabalhistas. Foco em atendimento personalizado e estratégico, buscando soluções eficazes para cada cliente.
Tiago Pereira - Advogado Trabalhista e Previdenciário

Fale agora mesmo com um de nossos advogados e tire todas as suas dúvidas